Natal 2006 - 2.º Bloco

Autores do 2.º Bloco:

Marisa Cajado / Mary Trujillo / Alberto Peyrano / Armando Sousa / Ógui Lourenço Mauri

Rosângela do Valle Dias / Vera Mussi / Daniel Cristal / Marília Fairbanks Maciel

Sueli do Espírito Santo / Eda Carneiro da Rocha / Angela Stefanelli / Isadora M. Frazão

 

 

NESTE NATAL

Marisa Cajado

 

Neste Natal, quero sair amando

Sei sim, aqui de minhas dores.

Sei também, dos meus temores,

Mas vou prosseguir lutando.

 

Vou esquecer desafetos,

Transformá-los em amores.

Tirar o espinho das flores,

Pra perfumar muitos tetos.

 

No meu canto louvarei,

O aniversariante do dia.

Atendendo o que pedia,

No coração, o alojarei.

 

Marisa Cajado:

http://www.marisacajado.com/ 

 

 

ES NAVIDAD AMIGO MÍO

Mary Trujillo e Alberto Peyrano

 

Es navidad amigo mío... yo quería tanto 

Hoy ver este mundo, lleno de paz y amor...

Quería que fuera navidad todos los días...

Que la paz reinara... sin el horror de la guerra ...

 

Yo quería también la sonrisa permanente de mi hijo

Un sonido en los labios de mi madre

Como antiguamente, como en el tiempo de niño... 

Pero el viento lleva las hojas locamente.

 

Es navidad amigo mío, porque el pueblo se perdió?

Donde está el amor, la amistad, la hermandad?

Es navidad amigo mío y percibo las lágrimas de Jesús

Rodando... él llora con dolor de esa humanidad...

 

Olvidando la elección errada de los hombres

Que abrigan la maldad en su corazón

Alejándose del enfermo, del hermano que clama

Por su mano y su ayuda.

 

Es navidad amigo mío y veo en la casa del lado,

Todos tristes, sin tener el que comer, heridos...

Es navidad, hora de pensar, perdonar, olvidar...

Dime amigo mío, por qué el rencor tiene que vencer?

 

Por qué el sueño lindo de las almas buenas no se

Realiza en esta noche de arbolitos y guirnaldas?

Fue tal vez un retornar a las salvajes épocas,

Donde la supervivencia era la ley bajo los cielos?

 

Es navidad amigo mío,

todos paran, se saludan, besan y abrazan...

Al día siguiente, se odian, traicionan y matan..

Dime amigo mío, que fue lo que sucedió?

 

Marilena Trujillo:

 http://www.maritrujillo.com.br

 & Alberto Peyrano: 

http://www.rincondelpoeta.com.ar/poetas_amigospeyrano.htm

Brasil & Argentina 

 

 

NATAL AQUI E ALÉM

Armando Sousa

 

Natal além, acreditava que realmente Deus nascia

Que me dava um prezentinho,

fazendo tudo que a mãe pedia

Para festejar a chegada, sopas secas e aletria

 

Os cepos de carvalho crepitavam na lareira

Toda a família cantava na roda da fogueira

Aqui é que reina a glória, aqui reina Jesus

Os cravos em nosso peito, são raios cheios de luz

 

A meia noite chegava, o Deus menino nascia

Tanto fogo estourava, tantas vivas de alegria

Esperando um prezentinho nos socos ao outro dia

Mas a pobreza não tinha, tendo de dizer a verdade

 

Sem pão a pobreza definha

Quem diz mentiras de Deus, é covarde 

Aqui onde estou, aos netos nunca menti

Sempre lhe dei um prezentinho

 

Prazer no seu rosto igual nunca vi

Mais velhos um computador,

mais novos um carrinho

De grande alegria com eles sorri

 

Ao dizer-me obrigado a mim,

sabendo que sou eu o pai natal

Nunca Deus menino nada lhe vai dar

 pequeninos sim, 

sabem que tudo é uma peça teatral

 

destas mentiras nada tem a esperar

mas do computador lhes virá o saber

e na modernidade aprendem a trabalhar

o que lhes ajudará na honestidade até morrer

 

mesmo assim a noite é de grande alegria

vem para a mesa lagosta e todo o marisco

mas não há sopas secas ou aletria

mas tudo é o hábito, e agora vivemos nisto 

mentiras vão ficando para traz

e sua avareza o que mais nos apraz,

 

respeitar sempre a mãe natureza

se assim fizermos nos próximos 100 anos

haverá natal acreditando e espalhando a mentira,

estamos mal

 

Armando Sousa:

http://www.pequeninapoesias.com.br/menu.htm

 

 

 

PAPAI NOEL, ESTE ANO SERÁ DIFERENTE?

Ógui Lourenço Mauri

 

Papai Noel, eu ainda me lembro bem...

Ano passado, aguardei em vão teu presente,

espero que desta vez seja diferente,

que me consideres um teu filho também...

 

Papai Noel, tu precisas me explicar por que

só compareces às casas bonitas,

sendo ali infalível com tuas visitas,

enquanto te esqueces das crianças sem lar.

 

Ter dia marcado para ganhar presente,

eis, Papai Noel, uma tradição nociva...

Que a todas as crianças gera expectativa,

mas que contempla as privilegiadas somente.

 

Eu desconfio de que não vai mudar nada...

Desde o outro Natal, a vida só piorou,

não conheço meu pai, mamãe me abandonou,

integro a classe da infância desamparada.

 

Mas eu tenho alguma esperança, mesmo assim,

de ir à praça, poder me banhar na fonte

e esperar ansioso, debaixo da ponte, 

chegar Papai Noel com presente pra mim.

 

Ógui Lourenço Mauri 17.12.2004

http://ogui.mauri.zip.net/

 

 

PAPÁ NOEL ¿ESTE AÑO SERÁ DIFERENTE?

Ógui Lourenço Mauri

Versão em espanhol: Alberto Peyrano:

http://www.megaone.com/peyrano/indice.htm

 

Papá Noel, aún lo recuerdo bien...

El año pasado, aguardé en vano tu presente,

espero que esta vez sea diferente,

y que como un hijo tuyo me consideres también...

 

Papá Noel, tú me debes explicar

por qué sólo vas a las casas bonitas,

siendo allí infalible con tus visitas,

mientras te olvidas de los chicos sin hogar.

 

Tener un día marcado para ganar un regalo,

es, Papá Noel, una tradición nociva...

Que a todos los niños genera expectativa,

pero tú sólo contemplas a los privilegiados.

 

Yo desconfío, no va a cambiar nada...

Desde la Navidad pasada, la vida sólo empeoró,

no conozco a Papá, Mamá me abandonó,

integro la clase de la infancia desamparada.

 

Pero tengo alguna esperanza, aun así,

de ir a la plaza, poder bañarme en la fuente

y esperar ansioso, debajo del puente,

que llegue Papá Noel con un regalo para mí.

 

Ógui Lourenço Mauri

17.12.2004

http://ogui.mauri.zip.net/

 

 

NATAL

Rosângela do Valle Dias

 

Noite linda, universal.

Em todo canto do mundo,

um amor sem igual!

 

Natal da Esperança,

da noite criança,

do idoso, do doente,

do abastado, do carente...

 

Que prevaleça o amor acima de tudo.

Amor maior que o mundo!

Jesus, Natal, Amor Profundo!

 

Rosângela do Valle Dias BH/MG

 Rosângela do Valle Dias: 

Faria Canto Mágico & Sonhos - Poesias/Sala XIX

 

 

" BRILHE A VOSSA LUZ ... " nesse Natal !

Vera Mussi

 

" Assim , brilhe também a vossa luz diante dos homens ,

para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus ."

Mateus 5,16

 

Na roda da Vida tudo caminha em torno de nós mesmos !

O eixo da transformação reside na intenção de melhorar o mundo à nossa volta !

Seremos eternos peregrinos buscando o centro de nossa essência em constante aperfeiçoamento !

Ludibriados pelos próprios pensamentos tentamos usufruir das frágeis emoções !

Somos estrangeiros ,carentes ... ainda coerentes com nossos sentimentos !

Exigimos da vida o que não nos pertence por direito , passageiro !

A conversão do coração se faz premente !

Permaneceremos fiéis e atentos às reentrâncias de nossa alma altaneira .

A avalanche de desejos materiais excede o significado da satisfação humana!

Ainda somos humanos , demasiado humanos!

Manter insólitos os instantes que despertam a utopia ,

força-nos à transfiguração da realidade no lindo Cântico do Natal ,que se aproxima . 

O sentido espiritual desse "Momento Mágico " deve superar todos os sonhos do mundo material ...

A decadência ronda ,em silêncio ,nossas referências ...

Ah ! ... Tantas diferenças ! Onde residem as desavenças ?

Vamos dilatar a sintonia do amor universal eliminando nossas exigências ...

Vamos agradecer a grande graça de termos nascido e ainda estarmos vivos , por mais este dia !

Ampliaremos os limites dos afetos ,em convergentes demonstrações de ternura e doçura.

Marcaremos presença estimulante em nossos relacionamentos , em perfeitas conexões humanas !

O óbvio do amor reclama o nosso comprometimento com a doação , apanágio das almas em elevação espiritual !

"Amar sem ser amado" é o único desejo que ultrapassa as esferas do egoísmo ...

Autêntica libertação que nos justifica diante de Deus , dos irmãos e dos amigos constantes ! Puro altruísmo !

Encontraremos assim o brilho de nossa luz , reflexo fiel de nossas atitudes !

Feliz Natal !

 

VERA MUSSI

 Vera Mussi: 

 http://www.veramussi.com.br/

 

 

PELO NATAL

Daniel Cristal

 

Pelo Natal, eu exclamo «Jesus, volta!»

E ele volta sim todos os anos

Trazendo toda a tralha e sua escolta

Ao local onde eram só bichanos...

 

E aí fica alguns dias a entreter

Os miúdos que gostam de bonecos

Até o Ano novo acontecer

E se juntar de novo aos seus tarecos.

 

Mas quando digo «volta!» senso digo

Sem o significado que lhe dão,

Sendo a expressão do coração.

 

É a benquerença que prossigo,

É o desejo que volte p'ra ficar...

Que, volte, outrossim, para reinar!

 

08.12.2003

Daniel Cristal:

 http://poetadanielcristal.blogspot.com.br/

 

 

O ENCONTRO

Autoria: Marília Fairbanks Maciel

 

O homem chegou em casa revoltado

vazio de ilusões, angustiado,

Desiludido, triste e solitário,

não querendo na vida prosseguir,

buscando destruir-se, ou destruir.

 

Com a mente confusa e conturbada,

Olhou ao seu redor: nada encontrou.

Só restava o silêncio, a solidão.

E andando passo a passo tropeçou

Numa velha gravura desbotada.

 

iu nela um rosto triste e sofredor:

Olhos tristonhos, lábios entreabertos,

Dum Cristo imerso em sofrimento e dor!

 

O homem, num gesto audaz, destruidor,

Tomando entre as mãos desesperadas

A figura amassada e já sem cor,

Rasgou-a, destruindo-a totalmente.

 

Porém, parvo de horror, viu nos pedaços

Do retrato amassado e destruído,

O Cristo mutilado e combalido,

Se recompor inteiro, novamente,

Em todos os retalhos do papel. 

 

Fitou o Cristo, então multiplicado

Rasgando-o inutilmente em mil pedaços.

Mas o Cristo, outra vez, dilacerado,

Inteiro se refez sobre o papel.

 

Rasgou-o, novamente, mais e mais,

E o Cristo continuou, todo perfeito,

Como em hóstias de amor se dividindo!

 

E o homem, seu vil pecado repetindo,

Num gesto aterrador e indescritível,

tentando destruir o indestrutível,

tentava em vão rasgar todo o papel!

 

E o Cristo repetido nos fragmentos

do papel luminoso e esvoaçante,

Ressuscitava inteiro a cada instante!

 

O homem fugiu, enfim, alucinado,

Buscando nas estradas, nos caminhos,

Esquecer os tormentos da razão!

 

Andou, andou, andou... mas foi em vão!

Pois o Cristo outra vez reencontrou

Novamente a sofrer: crucificado,

Coberto de farrapos e de espinhos,

no corpo sofredor de cada irmão!

 

Mas, o dia do encontro, da ventura,

Do remorso, da graça e da procura,

fizeram o homem ver o nunca visto:

 

Num gorgeio de Amor e de Esperança

Ele encontrou num riso de criança,

O próprio Deus que ria, o próprio Cristo!

 

OBS.: O tocante texto poético, de autoria de Marília Fairbanks Maciel,

me foi gentilmente enviado pelo poeta Eron Freitas,

ao qual sempre serei grata pela amizade solidária.

Beijos agradecidos a você, querido amigo Eron...

 Eron Freitas:

Faria Canto Mágico & Sonhos - Poesias/Sala XI

 

 

ESTRELA NATALINA

Sueli do Espírito Santo

 

Que o brilho da estrela natalina

abençoada pela luz divina

venha clarear toda a mente humana

que os todos façam uma pausa

e examinem melhor cada causa

para alcançarmos a paz soberana.

 

Sueli do Espírito Santo: 

http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=1391

 

 

ESTAMOS NO NATAL

Armando Sousa

 

Verdade que é uma época muito linda e com muita alegria

Mas dizei-me, que verdade existe nesse dia?

Sabemos que não é verdade nascer Deus menino

Sabemos que não existe tal coisa de pai Natal

 

Então o que nos separa da verdade, apenas nosso destino

Pudera-mos usar franqueza e celebrar igual

Deixar entrar em nosso coração a bondade, dar prazer

Ao ver-mos um vizinho com fome, e cheio de tristeza

Confortá-lo e pôr-lhe pão na mesa 

 

Aos pequeninos, dar-lhes uma bola para eles jogar

Quem sabe se da bola é uma mina douro a brotar

Amanhã pode ser o génio da aldeia a manear a bola

Os primeiros toques se dão na rua a caminho da escola

 

Mas se podes, dá as crianças o caminho da educação

Nelas, está o bem estar, e a maior riqueza da nação

A alegria não é beber cachaça, sem regra ou noção

Alegria é ter contas pagas, lume aceso e na mesa pão

 

Debaixo dos cobertores um camião de carinhos

Dos filhos só ter abraços e beijinhos

Bom natal seria ver os laços da família a se apertar

Ver os campos cheios de pais seus filhos no jogo aplaudir

 

Ter a consciência que é apenas passa tempo

Sair da batalha abraçados a rir

Enquanto a mente dos deuses fizer homens se rebentar

Enquanto os deuses deixarem os homens em guerras

Não haverá verdadeiro Natal para celebrar 

Vão ribombar canhões para além daquelas serras

E homens uns aos outros a se matar

 

Armando Sousa: 

http://www.pequeninapoesias.com.br/menu.htm

 

 

SOU NATAL!

Eda Carneiro da Rocha

 

Sou Natal! Esperança, Paz e Amor!

Alguns me chamam de Papai Noël.

o fazedor de coisas e sonhos!

 

Esses, eu os trarei,

não me peçam coisas caras, como:

Saber ser amigo,

Ser consciente,

Fazer o bem,

 Amar ao próximo

Ser fiel as suas idéias

Não prejudicar ninguém!

 

Como é difícil !

Como vou colocar, no meu saco de sonhos,

tudo o que me pediram ?

Eu mesmo, não o sei!..

 

Quero espalhar o Amor a Paz, a Luz ,entre todos...

Sem brigas, sem mágoas...

Não sei, se o conseguirei!

 

Ah! Natal! Ah! Noël, o que fizeram com você?

Só pensam em coisas caras, rabanadas, panetones,

lindos presentes, uma linda mesa !

Já se esqueceram dos que nada comem.

 

Só o pão espiritual?

Como encher tantas barriguinhas, diga-me, Pai Noël...

Vamos deixar cair nessa noite, nossos sonhos lá do Céu...

Vamos transmutar nosso ouro,

para dar de comer aos famintos,

à palavra para os que precisam, sem nos esquecermos

que sempre será Natal, em qualquer lugar..

 

Assim, Papai Noël, esqueça dos impossíveis.

Traga para nós tudo o que houver de bom,

para festejarmos nosso Natal!..

 

Eda Carneiro da Rocha: 

http://www.albumpoeticoeda.com.br/

 

 

SENHOR

Angela Stefanelli

 

Segura nas minhas mãos e ensina-me a caminhar.

Preciso de tanta coragem tanta força e de tanta luz

para continuar minha missão.

 

Senhor! Procurei sempre fazer o melhor, evoluir sempre

mas sou apenas um simples ser humano

que continua aprendendo com seus próprios erros!

 

Quantas vezes deixei de te procurar...

Quantas vezes blasfemei...

Mas, lá no fundo de minha alma, 

sei que só posso contar com o teu Poder Infinito!

 

Senhor! Não permitas que eu esmoreça!

sei que quem está a teu lado

Só pode ter Paz!

Junto a ti, nada há a temer.

 

Abençoa, Senhor, todos os que me têm carinho

e também os que gratuitamente me atacam,

pois estas pessoas me dão forças para mudar o meu rumo

e progredir sempre.

 

Permite-me, Senhor,

que tenha sempre compreensão para com todos.

 

Obrigada, Mestre, por me ajudares tantas vezes.

Obrigada, por me ouvires sempre.

E perdoa-me por nem sempre entender os teus desígnios!

 

Angela Stefanelli: 

http://www.amoresonhos.com/

(Direitos Reservados)

 

 

FELIZ ANO NOVO, JESUS!

Isadora M. Frazão

 

Vem, Jesus, ao encontro

de meu coração, agora...

Foi tanta minha demora,

que acho que me perdi...

A criança que sou, inda chora...

Pois precisa de tua mão...

 

Em meu caminho encontrei

flores que me ofertaram...

Mas o espinho, que te feriu,

me doeu tanto, também...

 

Quando te vejo passar,

tão pequenino nas ruas,

quase a implorar

de nossa boca um bom dia,

dentro de minha poesia,

eu quero dizer para ti:

Jesus, eu te amo,

em cada irmão que me olha,

em cada folha que desfolha,

à tarde ao som de um lamento...

 

Em cada grão de areia,

em cada verso que faço,

na dança, na capoeira,

nas matas, no vento,

na vida, no sonho,

dentro de mim...

 

Por isso, te peço:

fique comigo, Jesus...

Nas minhas alegrias, 

nas minhas divagações...

Quando entôo canções,

quando pareço distante...

Nada me afasta de ti...

 

Meu amigo,

Feliz Ano Novo pra nós,

Feliz Ano Novo, Jesus! :)

 

Isadora M. Frazão

Dezembro/2006

 

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS